Capítulo I - DOS PRINCÍPIOS GERAIS DA ATIVIDADE ECONÔMICA

Lei 8.137/1990 (Crimes contra o ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo)
Lei 8.176/1991 (Crimes contra a ordem econômica e cria o Sistema de Estoques de Combustíveis)
Lei 8.884/1994 (Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE. Autarquia. Infração. Ordem econômica. Prevenção)
Lei 9.021/1995 (CADE. Implementação)
Art. 170

- A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tem por fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da justiça social, observados os seguintes princípios:

I - soberania nacional;

II - propriedade privada;

III - função social da propriedade;

IV - livre concorrência;

Lei 8.884/1994 (Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE. Autarquia. Infração. Ordem econômica. Prevenção. Repressão)
Súmula 646/STF.

V - defesa do consumidor;

Lei 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumidor - CDC
Lei 8.656/1993 (Multa. Sanção administrativa)
Lei 9.298/1996 (multa de mora - 2%)
Decreto 1.306/1994 (Fundo de Defesa dos Direitos Difusos - FDDD)
Lei 9.008/1995 (Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos - CFGFDD. Ministério da Justiça. Conselho Federal)
Decreto 2.181/1997 (Sistema Nacional de Defesa do Consumidor - SNDC. Sanções administrativas. CDC)
Lei 9.656/1998 (Planos e seguros privados de assistência à saúde)
Súmula 646/STF.

VI - defesa do meio ambiente, inclusive mediante tratamento diferenciado conforme o impacto ambiental dos produtos e serviços e de seus processos de elaboração e prestação;

Emenda Constitucional 42, de 19/12/2003 (Nova redação ao inc. VI. D.O.U 31/12/2003)
  • Redação anterior : «VI - defesa do meio ambiente;»
CF/88, art. 225 (Meio ambiente).
Lei 7.347/1985 (Ação civil pública)
Lei 9.605/1998 (Sanções penais administrativas. Meio ambiente. Desconsideração da personalidade jurídica )

VII - redução das desigualdades regionais e sociais;

VIII - busca do pleno emprego;

IX - tratamento favorecido para as empresas de pequeno porte constituídas sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e administração no País.

Emenda Constitucional 6, de 15/08/1995 (Nova redação ao inc. IX)
  • Redação anterior : «IX - tratamento favorecido para as empresas brasileiras de capital nacional de pequeno porte.»
Lei 10.194/2001 (Instituição de sociedades de crédito ao microempreendedor)
Lei Complementar 123/2006 (Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte)

Parágrafo único - É assegurado a todos o livre exercício de qualquer atividade econômica, independentemente de autorização de órgãos públicos, salvo nos casos previstos em lei.

Súmula 646/STF.
Lei 13.640, de 26/03/2018 (Administrativo. Altera a Lei 12.587, de 03/01/2012, para regulamentar o transporte remunerado privado individual de passageiros)
Lei 12.587, de 03/01/2012 ((Vigência em 13/04/2012). Administrativo. Constitucional. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana)
167 jurisprudências neste artigo


Doc. LEGJUR 147.2802.8015.5400
TJSP
- Tutela antecipada. Ação de obrigação de não fazer e indenizatória. Contrato de franquia («franchising»). Insurgência contra decisão que deferiu a antecipação dos efeitos da tutela, a fim de vedar o exercício, pela franqueada, da mesma atividade da franqueadora. Existência de cláusula de não concorrência. Possibilidade. Lesão ao CF/88, art. 170, IV não configurada. Recurso improvido.

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 103.1674.7181.8900
TJSP
- Administrativo. Farmácia. Proibição ao funcionamento fora do horário de plantão municipal. Ofensa ao direito do consumidor. CF/88, art. 170, V, exegese.
«A restrição viola os interesses do consumidor, cuja defesa também é prevista na CF/88, art. 170, V. Com efeito, quanto maior o número de drogarias e farmácias permanentemente abertas, maior será a satisfação daqueles interesses. Obviamente, o contrário acontece quando se estabelecem restrições ao exercício do comércio com a finalidade de proteger determinadas empresas.»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 161.6244.3003.0200
STJ
- Processual civil. Pretensão de análise de matéria constitucional (CF/88, art. 170, IV). Prequestionamento. Impossibilidade.
«1. Os embargos declaratórios não são cabíveis para a modificação do julgado que não se apresenta omisso, contraditório ou obscuro.

2. A apreciação de suposta violação de preceitos constitucionais não é possível na via especial, nem à guisa de prequestionamento, porquanto matéria reservada pela Carta Magna ao Supremo Tribunal Federal.

Embargos de declaração rejeitados.»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 103.1674.7229.1300
STJ
- Direito econômico e administrativo. Distribuição de combustível. Precedentes do STJ. Segurança denegada.
«De acordo com os princípios constitucionais norteadores da atividade econômica (CF/88, arts. 170 e ss.), o poder público assegurará a proteção dos consumidores e fiscalizará a atividade econômica exercida no país. Assim sendo, as revogadas Portarias 61/95 e 63/95 e as atuais Portarias 08/97 e 09/97 foram baixadas para dar cumprimento aos mencionados princípios, pelo que não podem ser tachadas de inconstitucionais.»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 103.1674.7252.3300
TAMG
- Plano de saúde. UNIMED. Cooperativa. Cláusula contratual. Serviço médico. Prestação a outra entidade. Proibição. Inadmissibilidade. Livre concorrência. CF/88, art. 170, IV, e 173, § 4º. Livre iniciativa. Defesa do consumidor.
«Ainda que a UNIMED seja, formalmente, uma cooperativa sem fins lucrativos, que pratica atos cooperativos entre seus associados, não se pode descurar de que ela, quando opera com terceiros, pratica atos comerciais como qualquer outra empresa do mercado. Assim, dúvida não há de que a sua prática é mercantilista, o que contraria de certo modo o espírito da Lei 5.764/71, que não foi editada para maquiar empresas mercantilistas. Ademais, o que deve ser considerado é a forma real de atuação da UNIMED e a repercussão de sua ação no mercado, e não o seu revestimento formal-jurídico.

Somente quem desconhece a realidade econômica do mercado de planos de saúde pode acreditar que o intuito da UNIMED, ao proibir a dupla militância, seja a defesa econômico-social dos integrantes da profissão de médico, através do aprimoramento do serviço de assistência médica, sob forma coletiva ou individual. Na realidade, o que visa a UNIMED é dominar o mercado relevante dos serviços de prestação à saúde, de modo a eliminar a livre concorrência e restringir a livre iniciativa, o que é vedado pelos CF/88, art. 170, IV, e 173, § 4º.

- Se não bastasse macular o princípio constitucional econômico da livre concorrência, a conduta da UNIMED, ao proibir seus cooperados de atenderem a outros convênios médicos, sob a alegação de dupla militância, viola também, de forma direta, o princípio constitucional da liberdade de iniciativa, aqui entendida como liberdade de trabalho, atributo inalienável do homem, e, de forma reflexa, o princípio constitucional da proteção ao consumidor.»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 103.1674.7260.9900
TRF1
- Administrativo. CREA. Exercício profissional de engenheiro: limitação pelo número de obras. Ilegalidade.
«É ilegal ato normativo que limita a autorização para o exercício de engenharia. O livre exercício das profissões está consignado como princípio constitucional, CF/88, art. 170, parágrafo único.»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 140.9045.7019.8300
TJSP
- Propriedade industrial. Marca. Nome de domínio. Requerimento, por administradora de «shopping center», junto ao INPI do registro de marcas. Intuito de obter, pela «internet», endereço eletrônico a esses nomes identificadores de suas empresas. Impedimento pelo fato de uma empresa de informática ter registrado, como seus, diversos endereços eletrônicos, entre os quais alguns coincidentes com os nomes pretendidos. Observância das regras da Lei de Propriedade Industrial para privilegiar que o comércio eletrônico se desenvolva de acordo com as funções sociais da empresa produtiva (CF/88, art. 170), evitando, com a ordem de transferência, uma modalidade de concorrência desleal na captação de usuários. Sentença mantida. Recurso improvido.

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 138.7584.7004.6000
TJSP
- Incidente de inconstitucionalidade. Lei Municipal 273/03, art. 4º. Município de São José dos Campos. Limitação abstrata ao tempo de duração de feiras para comercialização de bens no Município. Afronta aos princípios da livre iniciativa e livre concorrência. Ocorrência. Inteligência do CF/88, art. 170, IV. Inconstitucionalidade decretada. Incidente acolhido.

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 147.4303.6007.3500
TJSP
- Contrato. Cláusula penal. Cláusula de não concorrência inserida em termo de confidencialidade celebrado entre as partes. Alegação de violação ao CF/88, art. 170, inciso IV e parágrafo único, e de desproporcionalidade em relação ao objeto do contrato e aos prejuízos. Violação contratual demonstrada nos autos. Penalidade válida e paritariamente pactuada. Instituto jurídico que atua como meio de coerção e também como forma de prefixação dos danos. Desnecessidade de que o contratante inocente demonstre os prejuízos sofridos. Inaplicabilidade do artigo 413 do Código Civil em razão do vulto do negócio jurídico e do desrespeito ao princípio da boa-fé objetiva por parte dos apelantes. Recurso improvido.

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Doc. LEGJUR 138.6870.0001.3000
TJMG
- Arguição inconstitucionalidade. Art. 112, § 1º, do ricms/2002. Incidente de arguição de inconstitucionalidade. Mandado de segurança. Inscrição estadual em cadastro de produtor rural. Condicionamento à regularização fiscal. Art. 112, § 1º, do ricms/2002. Controle difuso de constitucionalidade. Restrição ao direito ao livre exercício de atividade econômica (CF/88, art. 170, parágrafo único) inconstitucionalidade reconhecida
«- Inconstitucional a norma que condiciona o deferimento de pedido de inscrição ou de alteração junto ao cadastro estadual de produtor rural ao pagamento pelo interessado de eventuais débitos fiscais existentes. O Fisco dispõe de meios próprios, legalmente previstos, para efetuar tal cobrança de modo direto, sendo- lhe vedado compelir o contribuinte ao pagamento por meio de restrição ao direito constitucional ao livre exercício de atividade econômica (CF/88, art. 170, parágrafo único).»

Íntegra e dados do acórdãos restritos a assinantes


Veja Relação completa
Para adicionar notas pessoais você deve se cadastrar no sistema
Já sou cadastrado
Sou um novo usuário

Veja as vantagens de ser cliente LEGJUR.

  • Conteúdo selecionado
  • Legislação, Jurisprudência e Súmulas integradas
  • Exclusivo e atualizado regularmente
  • Contém o essencial para qualquer profissional do direito
  • Acesso Total ás íntegras da Jurisprudência
  • Veja planos e preços de Acesso Total

Cadastre-se e assine já


Aguarde Carregando